SONORA COLETIVA

A autora do livro “Caí na estrada com os Novos Baianos”, finalista do Prêmio Jabuti 2021, Marília Aguiar, é a convidada do próximo Sonora Coletiva, transmitido pelo canal do multiHlab, no YouTube, dia 18/11 (quinta), às 19h.

 

Os acontecimentos políticos ocorridos no final dos anos 1960 e ao longo da década de 1970 marcaram a história do país pelo endurecimento da repressão imposta pelos militares, sobretudo, a partir da edição do AI-5, em 1968, que estabeleceu a censura e o fim das liberdades individuais e de manifestação política. Mas esses duros anos também entraram para a história como o ponto alto da contracultura a partir do surgimento do Tropicalismo e, na esteira do movimento, de muitos outros artistas que a marcaram.

 

Um dos grupos musicais mais importantes criados na época foram os Novos Baianos, formado por Moraes Moreira, Galvão, Baby, Paulinho Boca de Cantor, Pepeu e outros grandes músicos. Com uma musicalidade original que misturava samba, sons regionais e rock and roll e uma atitude culturalmente transgressora, que flertava com o modo de vida dos hippies norte-americanos, os Novos Baianos criaram alguns dos álbuns mais cultuados da nossa MPB, a exemplo do clássico Acabou Chorare, além de experimentaram, na prática, esse novo estilo de vida. Essa história será o tema do bate-papo com a produtora e escritora paulista Marília Aguiar, que participou ativamente da trajetória do grupo e a contou no delicioso livro “Cai na estrada com os Novos Baianos”, na próxima quinta-feira (dia 18/11), às 19h.

 

Segundo o diretor, autor e produtor Cao Hamburger, “as Novas e os Novos Baianos tiveram a coragem de quebrar paradigmas, de enfrentar a barra pesada da ditadura militar e ainda fazer música da mais alta qualidade que até hoje é referência. Marília viveu essa história com a mesma intensidade e paixão com que a recontou no seu primeiro livro”. Com o livro, destacam os editores do Sonora, Marília Aguiar deu outra dimensão ao protagonismo feminino na história dos Novos Baianos, até então praticamente resumido à presença de Baby Consuelo (hoje, do Brasil) no grupo.

 

 O livro é um dos finalistas do Prêmio Jabuti 2021 na categoria Biografia, Documentário e Reportagem. O novo episódio do Sonora será transmitido pelo Canal multiHlab, no YouTube, como parte das atividades do Sonora Coletiva, vinculado à Revista Coletiva, da Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj). Participarão da conversa os editores Allan Monteiro, Cristiano Borba e Túlio Velho Barreto.

 

 

SAIBA MAIS:

 

SONORA COLETIVA é o canal experimental da revista eletrônica de divulgação científica COLETIVA, publicada pela Fundaj. Sediada no Recife, a revista disponibiliza dossiês temáticos com uma perspectiva de diálogo entre saberes acadêmicos e outras formas de conhecimento, prezando pela diversidade sociocultural e liberdade de expressão. É voltada para um público amplo, curioso e crítico. O projeto integra o ProfSocio, o multiHlab e a Villa Digital, envolvendo ainda as diversas diretorias da Fundaj.

MARCA PREFERENCIAL PNG (1).png